A REDE T APRESENTA O PAÍS

A revista Inter Magazine espelha o que acontece na gastronomia em Portugal há mais de 30 anos. Uma das suas missões contempla mostrar Portugal como um todo e, aliada à Rede-T, sua parceira de longa data, vai apresentar em formato rubrica, uma vez por mês, um conjunto de cozinheiros e cozinheiras das diversas regiões do país, gerando diversidade e equilíbrio nas escolhas. Interessa-nos conhecer as pessoas por detrás das pessoas, o seu trabalho, percurso e visões. Gente fora do mainstream e que muito contribuem para o presente e futuro da cozinha em Portugal

 

Nascido nas Caldas da Rainha, passou grande parte da sua infância na Benedita, terra dos seus pais e lugar onde guarda memórias da sua avó a cozer pão no forno a lenha.

Ricardo Raimundo

Nascido em Tavira, cidade onde ainda hoje tem morada e onde provou bem jovem, pela primeira vez, muxama de atum, o seu produto de eleição algarvio.

Adérito de Almeida

Nasceu em Braga, numa família com raízes minhotas e transmontanas e recheada de bons cozinheiros e cozinheiras. Entre os bancos da cozinha, lembra-se de espreitar para o tacho sempre com grande curiosidade.

Helena de Carvalho

No cartão de cidadão está registado que é de Lisboa, mas quem o conhece sabe que na alma transporta as raízes da família de Trás-os-Montes e de todos os sítios por onde passou.

Ricardo Leite

O “bichinho” da cozinha veio do pai, cresceu com o seu ensopado de borrego de “outro mundo” e com o sabor dos peixes que as gentes do Seixal tanto gostam.

André Santos

Nuno Fonte e Inês Beja, ambos cozinheiros e parceiros de vida, nasceram e cresceram a pouco mais de 20 quilómetros de distância um do outro: ela em Mangualde, ele em Canas de Senhorim, terras pertencentes ao distrito de Viseu.

Nuno Fonte e Inês Beja

O cheiro a fumo vindo da cozinha do restaurante dos pais, os fornos a lenha a trabalhar, a cor vibrante dos alguidares de barro e os fumeiros expostos sempre estiveram bem presentes na vida de António Queiroz Pinto

António Queiroz Pinto

Do banco da cozinha da avó para o fogão, os seus olhos fintavam atentamente todos os seus passos: do corte da cebola à preparação do peixe.

Eulitério Assunção

De frente para o mar, o seu local de inspiração, Daniela Polido nasceu e cresceu dentro do Celmar, um clássico da Praia do Meco, em Sesimbra.

Daniela Polido